terça-feira, 31 de julho de 2012




"MARXchismo"



-Como você está, meu bem?

Bom! Estou bem,... longe de ti

e bem perto de suas dívidas.






Ivan Ribeiro





segunda-feira, 23 de julho de 2012

' Hai-kai '

 
 

HAICAI


É lua nova!

Surge o riso do céu.

Depois renova.






'Lua em 21/07/2012'



sábado, 21 de julho de 2012

" POETICEMENTE VIRGO "



VIRGEM EM 21/07/2012


" Enquanto a alma fica assustada

   com a densidade da sombra,

   Ela impede sua própria visão

   da outra realidade."


                                  Oscar Quiroga






terça-feira, 17 de julho de 2012

O BARDO DAS SOMBRAS: CAMINHO SAGRADO

O BARDO DAS SOMBRAS: CAMINHO SAGRADO:    NALDOVELHO         Eu sabia que por ali passava um rio    que ninguém mais conseguia ver,    sabia das armadilhas,    tocaia...

sábado, 14 de julho de 2012



Cuidado:



Há perigo neste Lápis!

O uso deste produto

Pode causar Re-volta.

Não há níveis seguros

Para o consumo dito

Desta substancia licita

E, causa a dependência.

Uso incorreto do produto

Pode levar a vários danos...

Inclusive, o de ser Poeta!
 

Ivan Ribeiro





HAI-KAI 


AO SÓCRATES DALCIN


TENHO A CARTA

QUE ME DIZ; SÓ FALO EU

SE ME APARTA...


             POR IVAN RIBEIRO





"13/07/2012"





quarta-feira, 11 de julho de 2012



"CAÇA-LEGAL"


Os peixes 'stão sendo

legalmente caçados:

-Tubarão se pesca com Harpão,

já as tainhas, sutilmente com Tarrafa.


Ivan Ribeiro









segunda-feira, 9 de julho de 2012


POR HOJE!



Antigamente morriam

Os Poetas de amor por sua Pátria

sua Mátria, por seus Filhos

por um ideal, um bem um mal...

por um grande Amor.


Por hoje, quem está disposto

pelo que é imposto?


Ivan Ribeiro


" Fulana "



Fulana alguma


Aprazem os seus amores
em meio ao que me bombardeia?


Onde aprazem
em meio ao que não lhe apraz?

São derivados de dores
em meio ao que se está..., em meio
ao que não está em pé?

E o que lhe fazem
em meio ao que me resta de mim?

Aprazem do jeito gelado
em meio ao que se esquentou? Não!
  
Ou do jeito mais em paz
em meio ao que te fez linda
e me faz a fera em meio a ferida?

Do jeito duro e congelado 
ou feito por defeito do rapaz?

Os prazeres só roem... e sem seus valores
o que são em si em em mim?

Roem mãos, os pés... os nossos sexos 
ou mesmo a razão.
No coração, não:
                             -Não!
... 
Só nos deixam tortos 
no nosso espaço em meio 
ao nosso tempo que se esgota...


-Em alguma prova  fulana não
só me aprova como me ridiculariza.




Ivan Ribeiro






" DUO "


DUPLO



Sou o meu próprio

                  -Inimigo

...porem, às vezes

Eu me faço Amigo.

...

Sou o meu próprio

              -DeuSatan

...porem, às vezes

Eu me faço o Ivan.

...

Sou o meu próprio

                   -Dilema

...porem, às vezes

Eu me faço Poema.


Ildo dos Santos


sábado, 7 de julho de 2012

 

"O Homem não pecisa de templos de Deus,

O homem só precisa de Deus nos

Templos. "     Ivan Ribeiro







 ED-FÍCIO!


 Ed;   O Rapaz do número 13

          que pensa por um...

          Às vezes, só por todos

          fica tenso pela dona

Edie;  A Putta do número 09

          que pensa por ela...

          Às vezes, só por ninguém

          fica tensa pelo dono

Elder;O Filho da "fruta" do nº11

          que pensa por todas...

          Às vezes, só por uma

          fica por um cara íntimo, o

;    O Rapaz do número 13

         que por pensar em todos...

         Na sexta-feira, ficou tenso D+

         e suicidou-se no eleva à dor.


Ivan Ribeiro




        


Desafeto



Os Homens com suas falsas verdades,

odeiam e vaiam Os Poetas.

Já as Mulheres com seus prováveis

ardores...

Os Homens-fêmeas, as Mulheres-machos

os Jovens há tempos a mais que Eles.

Os Loucos com suas sabias mentiras

os Irrácionais com seus afetos e silêncio...

Os devotos em seus ridículos

votos de castigos.

Os castigados em seus devidos

votos de fé...

As Crianças, com seu brilho

de grandeza nos olhos:

- Os amam Nos aplaudem!!!


Ivan Ribeiro   




                                           " QUERIDO DRUDUZINHO "






D E S C O N T O L E


Nem na terra nem no mar ou mesmo acima do nível do ar.

Sou Poeta fugitivo da lei e da anarquia.

Sem controle ou com rumo de um louco amor

de odor ou dor com um pouco de prazer...

Com um lápis um café um cigarro,

Sou o queu espero de mim em minhas mãos.

Sem controle no prumo:

sou Poeta sem saber onde vou parar...


Ivan Ribeiro


" SPLEEN "


Morri agora por tuberculose

e se mau tratei meu tempo,

foi minha culpa pelo mal

de um século que não é meu.

                               Ivan Ribeiro


...VARIAÇÃO...


Agenor, o Poeta nestes versos

viu a cara da morte e Ela estava viva.

...VIVA!

Já o Poeta destes versos

vê a cara da vida e Ela está tão morta.

...MORTA?


Ivan Ribeiro


quinta-feira, 5 de julho de 2012


Versos Noturnos



Eu, aqui ! ao pé da noite não tão veloz

Onde eis-me co’a dor de poeta de versos

Feitos como quem morre, são diversos

Meus confeitos a calar o que me há voz.



Já não me conheço, pois nem bem persos

São meus dias, mais me vejo um albatroz

Que inda bate asas num destino feroz

Além do horizonte, além dos submersos...

 


-Dor de poeta é dor de um verso que não fez

Mas sentiu; sentir é o que faz sentido,...

Sentido é o que faz sentir... Mas de uma vez!

 


Jamais quis ser um poeta já destruído

Pelo meu tempo, pois se assim que desfez

Meu Juízo,... falta faz meu comprimido!




Ivan Ribeiro





Autoexílios



A dor que me diverte
Abre a porta para dentro de mim,
Navego em ondas calmas
Onde é o meu exílio, lá sou herói
De uma fragata em que desvenda
Os mares; lá sou herói, Herói de mim!



...
O amor que me desperta
Abre a porta para dentro de mim,
Sobrevôo em ventos brandos
Onde é outro exílio, lá sou herói
De uma esquadrilha em que penda
Aos ares; lá sou herói, Herói de mim!



... 
A fúria que me corrompe
Fecha a porta para dentro de mim,
Sobrevivo em ondas bravas em
Ventos fortes onde é meu pesar.



...
-Cá sou gladiador de uma arena em
Que luta pela dor e o amor, luto,...
E não há exílios; cá sou perdedor
De mim, às vezes, sou de Mim o vencedor.
Do resto, cá sou cowboy, Cowboy de mim
E de alguém, como dói!




...Ivan Ribeiro



quarta-feira, 4 de julho de 2012

  

  Poema em linha reta







Queda


 
Tropecei no ar
E caí do céu; Foi na
Terra que me afirmei.


Voei o mais além
E caí do ar; Foi no
Mar que me ancorei.



Brinquei no fogo
E caí do Hélio; Foi no
Álcool que me queimei.


Já no alto do amor
Caí então me veio a dor;
Foi na vida que me guardei.


Do alto precipício
Foi de onde Eu caí; Já
Na desgraça de ser Poeta;


-Do chão eu não passei!
 
 
Ivan Ribeiro
                                                                  

 



  

segunda-feira, 2 de julho de 2012




Poema de Finados - Por Ivan Ribeiro


                              




domingo, 1 de julho de 2012

SONETO




"Soneto de Enredo" 

 

 Já deitado eternamente em seu berço
 Esplendido de Rose Mary, ó Brasil
De pátria mal parida! Flor em vão, vil
Da America, o cu de world sul do terço.



  Ó, Serra- d’ourada! Tucano outras mil...
  Verás que a andorinha não faz um verso
  Ou serás se que um filho teu, peverso...
  Não foge da putta. És mãe, ou és fuzil?!



  Ó, Pátria armada entre outras que pariu
  Calada! Já Por Ti às mãos eu lavo...
  Mas, estas, são as mesmas que’ao céu te viu,



  Que’aos Céus orou feita a Rosa ao seu Cravo
  Que, igualmente amou e tanto e lhe sorriu;
  -Senhor, perdoe a quem se faz tão bravo!





                         Ivan Ribeiro 
             (?)