sexta-feira, 12 de julho de 2013

2 Polos


Sou meu próprio cruel inimigo
...porém, às vezes, eu me faço
meu digno amigo.

Sou meu próprio bem querido
...porém, às vezes, eu me faço
meu mal ferido.

Sou meu próprio melhor ganho
...porém, às vezes, eu me faço
meu pior estranho.

Sou meu próprio grande deusatan
...porém, às vezes, e me faço
pigmeu Ivan.

Sou meu próprio único dilema
...porém, às vezes, eu me faço
meu conto-poema.


Vejo minha própria dor
...porém, sempre sou composto
de amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário